Página Inicial Busca
Você está em: Curso Objetivo / Vestibular / Roteiro de Estudos / As Principais Parasitoses Humanas

As Principais Parasitoses Humanas


Parasitose Parasita Patogenia Transmissão Profilaxia
 
Aids
(Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)
HIV
(vírus)
O vírus invade e destrói os linfócitos, causando deficiências no sistema imunológico. O organismo do afetado fica vulnerável a infecções oportunistas, como a pneumonia, tuberculose e outras. Desenvolvimento do sarcoma de Kaposi, uma neoplasia.
Relações sexuais; agulhas, seringas e material cirúrgico contaminados com sangue e secreções; transfusões de sangue; de mãe para filho, através da placenta. Uso de camisinha nas relações sexuais; emprego de seringas descartáveis; completa esterilização do material cirúrgico; controle adequado nas transfusões de sangue.
 
Amebíase
Entamoeba histolytica
(protozoário amebiano)
Na amebíase intestinal, ocorre a disenteria amebiana com ou sem sangue. Na extra-intestinal, a ameba invade outros órgãos, principalmente o fígado, os pulmões e a pele, determinando processos inflamatórios e necróticos. Feita pela ingestão de alimento contaminado com cistos da ameba. Saneamento básico, com a cloração da água; educação sanitária.
 
Ancilostomíase,
Amarelão, Opilação ou mal-da-terra
Ancylostoma duodenale
e Necator americanus
(vermes nematelmintes)
Produz no homem anemia intensa, variando a gravidade conforme o grau de infestação,
palpitações cardíacas, vertigens e distúrbios gástricos.
Penetração ativa das larvas através da pele humana. Saneamento básico e educação sanitária; uso de calçados, dado que as larvas penetram principalmente através dos pés.
 
Ascaridíase
Ascaris lumbricoides
(verme nematelminte)
A migração das larvas através do pulmão determina processos inflamatórios com sintomas de irritação brônquica. Já os vermes adultos, localizados no intestino, produzem cólicas abdominais, náuseas e irritação do sistema nervoso. Ingestão de água ou alimento contaminados com os ovos do parasita. Saneamento básico e educação sanitária, impedindo a contaminação com os ovos provenientes das fezes do indivíduo infectado.
 
Botulismo
Clostridium botulinum
(bactéria)
Distúrbios visuais, incapacidade de deglutir e dificuldades para falar. Provoca a morte por paralisia respiratória ou parada cardíaca. Ingestão de alimentos condimentados, defumados, embalados a vácuo, ou enlatados, contaminados por esporos da bactéria. Ferver alimentos enlatados ou em conserva, durante 20 minutos, antes do consumo.
 
Caxumba ou
Parotidite
(vírus) Caracteriza-se por febre e tumefação de uma ou mais glândulas salivares, em geral as parótidas. Gotículas de saliva eliminadas pelo infectado. Vacina tríplice.
 
Cisticercose Taenia solium
(verme platielminte)
É determinada pela localização da larva, chamada cisticerco, no organismo humano.
No tecido subcutâneo e na musculatura, produz dores e fraqueza muscular; nos olhos acarreta cegueira e no cérebro causa epilepsia e até loucura.
A auto-infestação acontece quando há ruptura de anéis da tênia, no intestino humano, libertando o embrião. A hetero-infestação se dá pela ingestão de água, hortaliças ou frutos contaminados por ovos. Saneamento básico e educação sanitária;
ingestão de carne de porco bem cozida.
 
Coqueluche
ou tosse comprida
Bordetella pertussis
(bactéria)
(bactéria) Tosse irritante que dura de 1 a 2 meses, cujos acessos são sucessivos e violentos. Contato com as secreções das mucosas da laringe ou dos brônquios do indivíduo infectado. Vacina tríplice.
 
Dengue
ou febre quebra-ossos
(vírus) Febre, dores musculares e erupção cutânea. O agente transmissor é o mosquito Aedes aegypti. Extermínio do mosquito transmissor.
 
Difteria ou Crupe Corynebacterium diphteriae
ou
bacilo de Klebs-loeffler
(bactéria)
A doença se manifesta com febre alta, pontos brancos nas amígdalas, mal-estar, rouquidão e dificuldades para engolir. Pode ocorrer obstrução respiratória, que chega a ser aliviada por intubação e Feita pelo doente, por secreções do nariz e da garganta ou objetos contaminados. Vacina tríplice.
 
Doença de Chagas
ou Tripanossomíase Americana
Trypanosoma cruzi
(protozoário flagelado)
O tripanossomo localiza-se principalmente no tecido conjuntivo e nas fibras musculares, em especial as cardíacas (miocárdio). Ocorre lesão do miocárdio, com crescimento do coração e alteração do ritmo cardíaco, podendo ser fatal. Os vetores são os insetos vulgarmente chamados de barbeiros (por picarem o rosto), pertencentes aos gêneros Triatoma, Rhodnius e Panstrogylus, e à ordem dos Extermínio dos vetores.
 
Elefantíase
ou Filariose
Wuchereria bancrofti
(verme nematelminte)
Produz a filariose, caracterizada por perturbações do sistema linfático, sendo mais típica a elefantíase, isto é, a hipertrofia de certos órgãos. A elefantíase localiza-se mais comumente nos membros inferiores. No homem, pode atingir o escroto e, na mulher, os seios. Quando os mosquitos infectados picam o homem, transmitem as larvas infestantes que atingem os vasos linfáticos, onde se tornam sexualmente maduros.
São transmissores numerosos mosquitos do gêneros Culex, Aedes, Anopheles e Stegomyia.
No Brasil, o principal transmissor é o Culex fatigaus.
Eliminação dos transmissores.
 
Esquistossomose
ou Barriga-D'água
Schistosoma mansoni
(verme platielminte)
mansoni
(verme platielminte) A penetração das larvas na pele pode provocar dermatite e urticária. Durante a migração pelo organismo, a larva pode lesar o pulmão, acarretando bronquite e pneumonia.
O verme adulto vive nos vasos do sistema porta-hepático, provocando flebite e obstrução de pequenos vasos. Os produtos da excreção produzem lesões no fígado, intestino e baço.
Feita pela penetração ativa de larvas, denominadas cercárias, eliminadas pelo vetor, o caramujo de água doce pertencente aos gêneros Planorbis e Australorbis. Eliminação do caramujo transmissor. É fundamental o saneamento básico e a educação sanitária para evitar a contaminação da água pelos ovos do parasita.
 
Febre amarela (vírus) Provoca febre, cefaléia e calafrios seguidos por náuseas e vômitos.
Nos casos graves e até fatais, surgem proteinúria (proteínas na urina), icterícia e vômitos-negros (devido à hemorragia).
Transmitida pela picada dos mosquitos da espécie Aedes Vacinação e eliminação dos mosquitos transmissores.
 
Gonorréia
ou Blenorragia
Neisseria gonorrhoeae
(bactéria)
Nos homens, provoca uretrite com micção dolorosa e eliminação de pus. Nas mulheres, afeta uretra e vagina, originando um corrimento purulento.
A mulher infectada pode dar à luz crianças que tenham os olhos afetados, podendo até ficar cegas.
Ocorre pelo contato sexual (doença sexualmente transmissível). Educação sexual, uso de camisinha e tratamento dos infectados.
 
Gripe (vírus) Calafrios, cefaléia, febre alta, mialgia, tosse seca, mal-estar e anorexia. Propagação de pessoa para pessoa por meio de gotículas de saliva levadas pelo ar ou contato com mãos e superfícies contaminadas. Atualmente existem vacinas.
 
Hanseníase
ou lepra
Mycobacterium leprae
(bactéria conhecida como bacilo de Hansen)
Existem dois tipos de lepra: lepromatose e tuberculóide.
Na primeira, aparecem lesões cutâneas difusas e invasão das mucosas, que podem ulcerar-se. Na tuberculóide, as lesões cutâneas são delimitadas e há comprometimento dos nervos.
Penetração da bactéria através da pele ou de mucosas, principalmente a nasal. Tratamento dos infectados.
 
Hepatite Infecciosa (vírus) O vírus ataca o fígado e, inicialmente, produz febre, mal-estar, inapetência, náuseas e dores abdominais. O mau funcionamento do fígado provoca icterícia (pele e olhos amarelados). Contato com infectados e por alimentos e objetos contaminados. Educação sanitária e saneamento básico; esterilização adequada de seringas e uso de agulhas descartáveis.
 
Leishmaniose
tegumentar
ou
Ú lcera de bauru
Leishmania brasiliensis
(protozoário flagelado)
Formação de lesões ulcerosas no rosto, braços e pernas. Necrose de tecidos. Picada do mosquito-palha (Phlebotomus) Combate ao agente transmissor.
 
Malária,
maleita ou
impaludismo
Plasmodium sp
(protozoário esporozoário)
Os principais sintomas são os acessos febris periódicos que coincidem com a ruptura das hemácias parasitadas. Na forma maligna, aparecem calafrios, icterícia, insuficiência renal, alterações na coagulação e coma. Picada da fêmea infectada do mosquito-prego (Anopheles). Eliminação do mosquito transmissor.
 
Meningite Neisseria meningitides
(bactéria)
Inflamação das meninges, o que acarreta febre alta, dor de cabeça, rigidez na nuca, vômitos em jato, além de pequenas manchas vermelhas na pele. Feita pelas vias respiratórias, quando o infectado fala, tosse ou beija. Existem vacinas específicas.
 
Poliomielite
ou
paralisia infantil
(vírus) Febre, distúrbios gastrintestinais, mal-estar e rigidez cervical, podendo ocorrer ou não paralisia. Contato direto com secreções faríngeas dos infectados. Vacinas Salk e Sabin.
Raiva
ou hidrofobia
(vírus) O vírus ataca o sistema nervoso. O espasmo dos músculos da deglutição faz com que o afetado tenha medo de água (hidrofobia). A seguir, ocorrem o delírio e as convulsões; a morte é provocada pela paralisia dos músculos respiratórios. Introdução da saliva de animal raivoso (cão e gato) através de mordedura ou pequenos ferimentos. Vacinação.
 
Sarampo (vírus) Começa com febre, tosse seca e secreção catarral. Depois surge o exantema, caracterizado por manchas vermelhas na pele. Pode matar, devido a complicações como a pneumonia. Gotículas de saliva ou muco dos infectados. Vacinação.
 
Sífilis Treponema pallidum
(bactéria)
No local da penetração da bactéria, aparece o cancro duro, pequena ulceração com endurecimento em torno. Após alguns meses, surgem manchas avermelhadas no corpo e lesões na boca. Ato sexual ou secreções eliminadas das lesões do infectado. Uso de camisinha e educação sexual, evitando principalmente a promiscuidade.
 
Teníase
ou solitária
Taenia saginata
e
Taenia solium
(vermes platielmintes)
A presença do verme adulto no intestino produz bulimia (fome exagerada), anorexia (falta de apetite), náuseas, vômitos, fadiga, insônia, irritação e fraqueza. Ingestão de carne de boi (Taenia saginata) e de porco (Taenia solium) contendo larvas de tênia. Saneamento básico e educação sanitária.
Ingestão de carnes de boi e porco bem cozidas.
 
Tétano Clostridium tetani
(bactéria)
A doença se manifesta por contrações musculares dolorosas que se estendem pelo corpo. Pode ser letal. Vacina tríplice. A bactéria produz esporos que penetram na pele através de ferimentos.
 
Tifo
ou
febre tifóide
Salmonella Typhi
(bactéria)
Febre contínua, mal-estar, pulsação lenta, dores musculares e inapetência.
Provoca manchas vermelhas na pele e diarréia.
Contato direto ou indireto com urina ou fezes do paciente infectado. Purificação e cloração da água, além do saneamento básico.
Existe vacina.
 
Tuberculose Mycobacterium tuberculosis
ou bacilo de Koch
(bactéria)
Tosse, cansaço, inapetência, perda de peso, febre, dores no tórax, sudorese e eliminação de sangue pelas vias aéreas respiratórias. Eliminação de bacilos pelo infectado. Vacina BCG (Bacilo Calmette - Guérin).
         
Varíola (vírus) Começa com febre, mal-estar, dores de cabeça e do abdômen. Com a queda da temperatura, surgem erupções generalizadas. Formam-se pústulas, que depois secam e se destacam. Secreções das vias respiratórias e lesões da pele dos infectados. Vacinação.
Voltar Imprimir Topo
Copyright © 1997-2014 Curso Objetivo. Todos os direitos reservados.